Resenha: Eu Me Possuo

Nome: Eu Me Possuo
Autora: Stella Florence
Editora: Panda Books
Páginas: 184       Ano: 2016     Nota: 5/5
Sinopse: “O fato de eu ter me sentido atraída por você, ter ido a sua casa, ter desejado transar com você, não significa que você poderia me violentar. Desejar um homem não é o mesmo que desejar ser estuprada por ele. Você disse que tem ido ao meu bar a m de se desculpar por alguma má impressão que tenha deixado em mim. Você não deixou uma má impressão, Gustavo. Você cometeu um crime. Talvez agora você me pergunte por que eu não te denunciei já que você é um criminoso. Naquela noite, eu dei um nó no meu vestido para disfarçar o rasgo que você fez e me limpei como pude no elevador. Fiquei perambulando pela rua meio tonta, depois entrei num táxi e fui para casa da minha avó. Fui direto para o chuveiro limpar aquilo de mim. Me senti suja, me senti culpada, me senti inferior, me senti até ruim de cama: carreguei por muito tempo acusações que serviam para você, não para mim. Minha falta de experiência me fez acreditar que a culpa era minha, que eu apertei algum botão maldito em você e que talvez sexo fosse aquele horror mesmo. Por isso eu me mantive em silêncio. Mas meu corpo gritava!”




Quando eu comecei a ler Eu Me Possuo confesso que esperava um romance, talvez uma história clichê, mas quando inicie o livro ganhei um mundo totalmente diferente, encontrei uma história profunda e muito bem escrita. 

Tudo se inicia com Karina contando sobre a sua vida, como é sua família e amigos. Ela vai nos mostrando como o estupro afetou sua vida, os medos que ela carrega, como está sendo se redescobrir como mulher e aprendendo que sexo sem dor e sem pressão existe.

 

Karina era muito insegura, tinha medo dos homens e nojo do seu próprio corpo. Mas ela decide se dar uma nova chance, decide que está na hora de parar de se lamenta e apenas viver. A evolução dela é surpreendente, ela toma as rédeas da sua vida, sai da casa dos pais, abre o próprio negócio e ainda consegue encarar, sem medo ou raiva, aquele que mais lhe fez mal. Senti orgulho da Karina.

A narrativa é leve, feita em terceira pessoa. A autora conseguiu passar sua mensagem sem dramatizar muito o livro. Soube tratar de forma clara e objetiva o estupro. Personagens secundários muito bem escritos. Amei a avó da Karina, quase uma mãe para ela. 


Eu Me Possuo, me possuiu. Uma leitura que vai você enxergar com clareza como é a vida de alguém que passou por essa situação e como ela passa a se enxergar depois. Com certeza uma leitura que deveria ser obrigatória nas escolas. As vítimas só peço que não se calem, pois quando você deixa de denunciar, você está concordando com tal ação. Denúncia é a melhor forma de combater essa barbaridade que acontece a cada cinco minutos. Não se calem!


Resenhado por:
Barbara 


2 comentários:

  1. Oiee aqui é a Brunna. Parabéns pela resenha ! Agora deu muita vontade de ler ♥ gostaria muito de conhecer a história dela. Infelizmente no mundo as mulheres tem medo de denunciar pois pensam que pode acontecer novamente. Mas esse medo deve ser esquecido e deve-se denunciar para que não haja novas vítimas

    ResponderExcluir
  2. Bárbara a Lorena, obrigada pela leitura atenta e carinhosa. Realmente não podemos ficar caladas. Beijos!
    #TodasPorLAMM

    ResponderExcluir