Resenha: O Símbolo Perdido


Nome: O Símbolo Perdido
Autor: Dan Brown
Editora: Sextante    
Páginas:496    Nota: 5/5      Ano: 2009 
Sinopse: Depois de ter sobrevivido a uma explosão no Vaticano e a uma caçada humana em Paris, Robert Langdon está de volta com seus profundos conhecimentos de simbologia e sua brilhante habilidade para solucionar problemas. Em O Símbolo Perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon – eminente maçom e filantropo – a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo. Mal’akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem os encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo. Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian. Neste labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico. O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nesta trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inoue Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA, e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas outras aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está. Nas mãos de Dan Brown, Washington se revela tão fascinante quanto o Vaticano ou Paris. Em O Símbolo Perdido, ele desperta o interesse dos leitores por temas tão variados como ciência noética, teoria das supercordas e grandes obras de arte, desafiando=os a abrir a mente para novos conhecimentos.


Olá leitores! Como vocês estão? Hoje vou falar desse livro delícia do Dan Brown, assim como os outros que já li dele! A história que se passa em Washington é tão fascinante quanto as outras que se passaram em Roma e em Paris! Robert Langdon se vê mais uma vez rodeado de mistérios e pessoas desconhecidas, lutando para desvendar esses segredos e ainda salvar a vida de seu amigo e mentor Peter Solomon.

Langdon jamais poderia imaginar o que sua ida à Washington para dar aquela palestra iria desencadear. Muitos mistérios são criados durante a narração da história; o sentimento que mais meu definiu enquanto eu lia “O Símbolo Perdido” foi apreensão.


Devorei cada página desse livro, a cada parágrafo mais envolvida na historia, chegou uma hora em que eu estava lendo e tive que parar para processar tudo aquilo que Dan Brown acabara de descrever.
O simbologista se envolve com a CIA, com cientistas, com mestres Maçônicos do mais alto grau, e com mistérios que jamais serão revelados. Eu não me canso de dizer à todos que conheço: Leiam as obras de Dan Brown, até mesmo se não for o seu estilo literário, você vai se apaixonar!


Resenhado por: 
Lorena

0 comentários:

Postar um comentário