Resenha: Casei. E Agora?

Nome: Casei e Agora?
Autora: Tatiana Amaral
Editora: Pangorda
Páginas: 222          Ano:  2016          Nota: 3/5
Sinopse: Cléo é uma jovem escritora, cheia de sonhos, que vive uma vida certinha com o seu noivo onde tudo está em seu devido lugar. Mas ela quer casar e para isso acaba concordando com uma condição inusitada: um acordo onde ambos deveriam ficar um mês separados para adquirir novas experiências. E é assim que ela, mesmo contra a sua vontade, acaba em Las Vegas, com suas amigas, para a sua “despedida de solteira estendida”. Sua única vontade é fazer o tempo passar mais rápido e poder voltar para o seu relacionamento. No entanto os planos de Cléo são ameaçados quando ela conhece Douglas, um rapaz alto, de cabelos e olhos negros e dono do sorriso mais bonito que já tinha visto na vida. A vida de Cléo muda completamente quando ela acorda, após uma noite de curtição, e descobre que está casada com Douglas. Ela não lembra como tudo aconteceu e agora precisa correr contra o tempo para conseguir o divórcio e voltar para casa a tempo de recuperar o seu relacionamento com John. Contudo, as coisas não são mais como eram antes. Cléo e Douglas viverão grandes aventuras enquanto precisam aguardar pelo divórcio. Embalados pelos novos sentimentos que brotam desta relação, precisaram escolher entre esquecer o passado e se permitirem viver este amor, ou esquecer a aventura e retornarem as suas vidas. Douglas sabe o que quer, mas Cléo tem medo de permitir esta mudança em sua vida. Casei. E agora? É um romance surpreendente, onde a realidade não é exatamente o que demonstra ser. 
Embarque você também nesta deliciosa aventura por Las Vegas.






Oi leitores, tudo bem? Esse final de semana devorei outro nacional, ultimamente tenho lido muitos nacionais incríveis e vamos conhecer mais sobre Casei. E Agora? e ver se ele entrará na sua lista. Tudo começa com Cléo e suas amigas curtindo Las Vegas, após seu noivo fazer a seguinte proposta: eles passarem um mês separados para adquirem novas experiências. Ela acaba aceitando, mesmo não gostando da ideia. Em uma noite de curtição elas acabam conhecendo um grupo de rapazes que estão passando suas férias ali. Bebida vai, bebida vem, Cléo cai nas graças de Douglas e acabam casando. Agora terão vinte dias para resolver essa confusão.                         

"A terceira regra é a que eu considero a mais difícil: nunca. Jamais. De forma
alguma, se permita desejar, porque se isso acontecer, não haverá mais volta.
Quando você realmente deseja algo, não apenas com seus pensamentos, mas com
seu corpo inteiro, corre um enorme risco de ter seu pedido atendido e isso pode
ser extremamente prazeroso e perigoso. "

Cléo é independente, curiosa, mas insegura em relação a si mesma, sempre passiva ao que o noivo quer e nunca dizendo o que ela realmente deseja. Porém, com a viajem, vai descobrir uma nova Cléo e rever seu relacionamento e suas crenças. Douglas é veterinário, mas trabalha como músico em sua própria agência. Um homem bonito, que fará de tudo para ficar com Cléo e mostrar que o amor não é essa prisão que ela vive.


A narração é feita por Cléo. Narrativa leve, com diálogos e cenas engraçadas. A capa está chamativa e bem sugestiva ao tema do livro, sem falar no título, que gostei bastante. Personagens secundários não são deixados de fora, têm suas histórias contadas e complementam o livro.                         

" Um ponto importante quando você estiver disposto a viver novos momentos,
é entender o que são os fatos e os que são os fatores. Uma nova experiência em
sua vida não deve ter mais importância do que o fato desta ser necessária. Por
este motivo, permitir que novos sentimentos brotem, mesmo que pareçam
inocentes aos seus olhos, pode colocar tudo a perder. Então muito cuidado!
Algumas vezes, elas se tornam teorias tão fortes que conseguem mudar o rumo da
humanidade, no seu caso, ou no meu, o rumo dos seus objetivos."


Casei. E Agora? Não é algo novo, bem clichê em muitas partes do livro. Me irritei muito com a Cléo, que diversas vezes, agia como uma criança mimada e sua obsessão pelo John chegava a ser cansativa. Um outro fator negativo era sua desculpa para não ficar de vez com Douglas. Apesar de, toda noite ir se deitar com ele, bastava brigarem, para ela dizer que tinha que voltar para o noivo e usar a ex-namorada de Douglas para atingí-lo. Parte bem estressante!

O livro não chega a ser ruim, entretanto, não vá lê-lo pensando em algo diferente do que já vimos por aí. Se a autora tivesse construído a Cléo de urna maneira menos irritante o livro teria sido perfeito, porque apresenta cenas muito engraçadas e os amigos de ambos dão algo novo a trama. Adorei o contexto da história, a imaginação da autora em relação a muitas coisas me agradou. Acredito que, pensamentos e artigos da Cléo mostram muito dela. Ri muito e apesar de alguns pontos negativos...no final, o que importam, são as risadas. Recomendo!


Vou deixar aqui para vocês, uma das partes que mais gostei!


"Acredito que seja normal se sentir perdida quando está em uma estrada
estranha, porém necessária para a sua vida. Quando desejamos algo
profundamente, somos forçados a trilhar na incerteza e insegurança. O maior
problema não é a falta de conhecimento ou familiaridade com esse caminho e sim
a descoberta do quanto essa estrada é interessante, convidativa e principalmente,
o quanto ela te faz esquecer o que desejou para chegar lá, pois ela se torna o seu
maior desejo."

Resenhado por:
Barbara

2 comentários:

  1. Adorei a resenha, te marquei numa tag, passa lá no blog, bjus.

    ResponderExcluir
  2. Hello, boa noite!
    Gostei muito da sua sinceridade, estou cansada de livros clichês. Eu já li O Professor e gostei bastante, já esse eu não sei se vou ler!
    Beijooos!
    Refúgio da Ju

    ResponderExcluir