Resenha: Nove regras a ignorar antes de se apaixonar

Autor(a): Sarah MacLean
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 384
Nota: 4/5
Sinopse: A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.
E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para

cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato. Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres. Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.




Nove regras a ignorar antes de se apaixonar eu li tão rápido que me arrependi depois, porque eu queria mais de Callie e Gabriel. Nele encontramos uma protagonista feminista, um lorde arrogante que esconde um passado sombrio, um clichê de fato, mas garanto a você que apesar de clichê em cada página você encontrar aventuras e cenas de tirar o fôlego.

Em as Nove regras... (não vou escrever o titulo é muito grande) conhecemos a história de Lady Calpúrnia, mas conhecida como Callie. Como toda mulher, Callie ainda sonhar em encontrar seu Romeu, mas aos 28 anos não é considerada mais tão jovem para se casar e tudo só piora quando sua irmã Mariana, após debutar logo é pedida em casamento. Callie apesar de está feliz pela irmã, sente-se triste com a possibilidade de nunca cassasse, Mas após uma conversa com Benedick, seu irmão, Callie faz uma lista de coisas que gostaria de fazer, mas que são proibidas, porque ela é mulher. Lista:

1.       Beijar alguém... apaixonadamente
2.       Fumar charuto e beber uísque
3.       Montar com as pernas abertas
4.       Esgrimir
5.       Assistir a um duelo
6.       Disparar uma pistola
7.       Jogar ( em um clube para cavalheiros)
8.       Dançar todas as danças de um baile
9.       Ser considerada linda. Pelo menos uma vez 

Mas para conseguir realizar todas as atividades da lista, ela terá que pedir ajudar a alguém, então resolver pedi a ajudar ao Loder Ralston, o libertino da cidade. Ele decide ajuda-lá, mas em trocar ela terá que ajudar sua irmã Juliana, a ser aceita na sociedade Londrina. Bem, nada de bom pode se esperar de um acordo maluco como esse.


Inteligente, independente, ousada essa é Callie. Uma Lady de língua afiada de mais para a sociedade em que vive. Sabendo que talvez nunca se case, decidiu jogar a sua reputação pelos ares e apenas viver.

Inteligente, ambicioso, arrogante esse é Gabriel St. John, considerado um dos piores libertino de Londres, Gabriel passar longe de qualquer pessoa que ouse falar de casamento com ele. Prometerá nunca amar ninguém, mas depois que conhecer Callie seu coração talvez o trairá.

A narração é feita em terceira pessoa, uma narrativa envolvente, que deixar você curioso para saber o que acontecerá em cada capitulo. A capa traz Callie, está bem chamativa, e o aspecto de época só embelezou ainda mais a capa. 


Nove regras a ignorar antes de se apaixonar é um livro muito fofo, te prender na leitura, mesmo sendo um clichê. As cenas entre Callie e Gabriel vão de cômicas à quentes te deixando cada vez mais vidrado na leitura. Callie é feminista até o sangue, está sempre questionando tudo e todos, se perguntado, porque não pode fazer isso ou porque não pode fazer aquilo. Ambos se completam e acham um no outro a paz que procuravam a tanto tempo. Um dos melhores romances de época que já li.

Resenhado por: Barbara 

1 comentários:

  1. Adorei a resenha, quase não leio livros de época, mas achei esse muito interessante xD

    ResponderExcluir